ser-resiliente

É muito comum ouvir em diferentes contextos o quanto é importante ser resiliente, porém muitas pessoas não sabem com exatidão o que seria isso.

Resiliência é a capacidade de voltar ao estado normal. No campo da psicologia, resiliência significa resistência ao choque, à adversidade.

Ser resiliente é, então, ser capaz de sair de situações difíceis de forma saudável e pronto para enfrentar novos desafios.

Tendo em mente essa definição, é até simples imaginar o porquê da resiliência ser uma característica tão valorizada nos dias atuais.

Em um mundo onde as mudanças são uma constante, essa habilidade torna-se mais do que plus e, sim, essencial.

Se pensarmos no momento histórico que vivenciamos há pouco e que, aliás, em alguns aspectos ainda estamos vivendo, fica claro como o ser resiliente traz vantagens.

Tudo mudou do dia para a noite com a pandemia da Covid-19. Em um dia a vida era normal, no outro havia restrições, mortes, falta de informação, desemprego e outras.

O desespero tomou conta de muitos. O pânico de outros tantos. Vários sentimentos confusos e nunca vivenciados antes. E como superar essas adversidades e continuar? Sendo resiliente.

Separamos algumas dicas para você treinar e ser resiliente

Flexibilidade é uma das principais características de quem é resiliente. Quem é flexível tem as emoções mais equilibradas e se adapta melhor aos desafios do dia a dia.

Positividade não é sempre achar que tudo vai dar certo, mas sim enxergar em todas as situações as soluções, em vez de enxergar os problemas.

Todos os acontecimentos trazem aprendizados. Sejam eles positivos ou negativos e, na verdade, nos negativos normalmente se aprende ainda mais. Tirar lições de aprendizados e usá-los em situações futuras gera crescimento.

Nutrir boas relações pessoais e profissionais é que vai dar o suporte necessário quando as coisas não estiverem bem. Além disso, aprenda a aceitar ajuda e se sentir confortável com isso.

Busque atividades que colaborem com o trabalho das emoções. Meditação, terapia, atividades de lazer, enfim cada um tem uma forma de se conectar e lidar com suas emoções.

Parar e refletir sobre os acontecimentos, emoções e sentimentos é essencial para entender internamente todas as questões e assim agir da forma mais saudável.

Quando realizamos atividades, sejam pessoais ou profissionais, alinhados com propósitos maiores, elas tendem a serem realizadas com mais eficiência além de trazerem bem estar emocional.

Os hábitos saudáveis ajudam a ter maior qualidade de vida e, por consequência, um corpo mais propenso a superar adversidades.

O famoso “pé no chão” é essencial. Aqueles que traçam planos irreais e inalcançáveis tendem a se frustrar com maior facilidade devido aos seus próprios planos.

Estruturar planos realistas colaboraram com a resiliência.

Fique atento às estratégias que utiliza para sair ou superar situações difíceis e passe a utilizá-las de forma consciente e estratégica.

Essa é uma ótima forma de, além de se conhecer, entender o que funciona ou não para você efetivamente.

Ser resiliente não é ser o que não se abala, ou ser o que aceita tudo. Bem diferente de tudo isso, a resiliência confere uma força advinda de conhecimento, de hábitos que tornam o dia a dia mais leve e as decisões e momentos difíceis menos penosos, de mais e de maior aprendizado.

Já tinha enxergado a resiliência sob essa ótica? Vai treinar e ser mais resiliente?

Conte nos comentários e continue acompanhando o Blog UniDomBosco.

 

última atualização em: 24 de maio de 2022