Graduação EAD
Mega vestibular
Prorrogação de Matrícula EAD
Crédito recorrente
Campanha Março
Ed. Física
Graduação EAD
Mega vestibular
Enfermagem presencial
Crédito recorrente
Campanha Março
Pós EAD
previous arrow
next arrow


imposto-de-renda

O mês de abril chega e essa é uma das perguntas que mais se escuta. Já fez seu imposto de renda?

Isso porque é de costume de uma grande parte dos brasileiros o deixar para última hora, e correr próximo ao prazo, que esse ano se alterou e a data máxima para entrega é dia 29 de abril, sexta-feira.

Diante disso, resolvemos trazer neste artigo respostas para as principais dúvidas sobre o assunto, para que você possa começar a fazer sua declaração ainda hoje e não deixar para a última hora.

Preciso fazer a declaração?

Se você se encaixa em algumas dessas opções abaixo, precisa fazer sua declaração de imposto de renda 2022.

Por qual meio faço a declaração de imposto de renda 2022?

A declaração pode ser enviada pelo aplicativo Meu imposto de renda (tablets e celulares), pelo programa gerador do imposto de renda (computadores e online) e pelo Centro Virtual de atendimento da Receita Federal (E-CAC).

Quais documentos preciso ter em mãos para fazer a declaração?

São necessários os documentos pessoais: CPF, comprovante de residência, título de eleitor do declarante. Caso tenha cônjuge, alimentados e dependentes, é preciso ter os documentos deles também.

Podem ser necessários comprovantes de rendimentos (fornecidos pelas fontes pagadoras), informes de rendimento bancários/corretoras/outras instituições financeiras (fornecidos pelas instituições).

Quais as principais mudanças no imposto de renda 2022?

A mudança que tem sido mais comentada é a de que a restituição poderá ser recebida via PIX, porém existem outras como:

Preciso contratar um profissional para fazer a minha declaração?

Essa é uma pergunta que gera uma certa dúvida, e até polêmica, e a verdade é que é possível fazer a declaração de forma até simples pelos meios que citamos acima. Porém, para quem tem dúvidas, buscar a ajuda de um profissional é uma boa opção.

Sempre é melhor contar com ajuda do que fazer, às vezes até de forma equivocada, e correr o risco de ter problemas futuros.

O contador é o profissional capacitado para realizar esse serviço da melhor forma. Se for para pedir ajuda de alguém, que seja do profissional que de fato possa ajudar com as habilidades e conhecimentos necessários.

Lembrando que nesse período os profissionais estão sempre bastante ocupados e quanto antes buscar essa ajuda, maior a chance de conseguir.

imposto-de-renda

Ainda tem dúvidas?

O governo disponibiliza, dentro do aplicativo Meu imposto de renda, um assistente virtual para tirar as principais dúvidas sobre a declaração.

E o professor Reginaldo Ramos, coordenador do curso de graduação em Ciências Contábeis do UniDomBosco, respondeu a algumas das principais dúvidas sobre o assunto.

1. Este é o primeiro ano da restituição via PIX. Há criminosos que podem se aproveitar com mensagens falsas sobre o assunto. Existe algum risco, portanto, para o contribuinte, por se tratar de um sistema novo e que vem sofrendo com golpes e falta de segurança?

— Infelizmente, independente da modalidade que a Receita Federal utiliza para receber os pagamentos devidos de imposto de renda (IR) ou mesmo fazer as restituições aos contribuintes, é possível que criminosos se utilizem de mensagens fraudulentas, seja via e-mail ou aplicativos como WhatsApp, para tentar enganar os contribuintes. Problemas envolvendo diretamente o ambiente em que ocorrem as operações, como o próprio sistema financeiro brasileiro, tais como invasão de contas correntes, por exemplo, embora possam ocorrer, não são tão comuns. O que podemos observar com mais frequência é a prática do envio aos contribuintes, por parte dos criminosos, de e-mails ou mensagens falsas por telefone, incentivando suas vítimas a realizarem pagamentos mediante guias previamente falsificadas. É preciso lembrar que, ainda que a Receita Federal possa utilizar mensagens de e-mail para encaminhar alertas aos contribuintes, toda a comunicação sobre valores ou situação de irregularidade fiscal do contribuinte é feita pelo canal oficial, ou seja, pelo portal e-CAC da Receita Federal, mediante senha de acesso. A Receita Federal, conforme avisos divulgados pela mídia, não envia aos contribuintes links ou arquivos para que sejam feitos pagamentos de supostos tributos em atraso. Uma dica importante ao contribuinte é sempre se certificar sobre a origem das informações ou notificações recebidas e ainda, sempre que precisar consultar informações via internet, acessar o site da Receita Federal pelo endereço www.gov.br/receitafederal diretamente pelo seu navegador de internet e nunca por meio de links recebidos.

2. Muitas pessoas receberam o auxílio emergencial sem necessariamente preencher os pré-requisitos para tanto. Quais problemas podem acarretar a não devolução do valor na declaração do IR? Como ficar em dia em relação ao tema?

— Para os cidadãos que eventualmente receberam o auxílio sem atender às condições previstas para fruição do benefício e que queiram regularizar sua situação, o governo federal disponibilizou um portal exclusivo — gov.br/devolucaoae —  para a geração das guias de pagamento para a regularização, bastando que o cidadão informe seu número de cadastro do programa bolsa família ou na ausência desse registro, o número do seu CPF.

Caso o cidadão não faça a restituição dos valores indevidamente recebidos poderá ser notificado pelo Ministério da Cidadania e ainda, persistindo a situação de irregularidade, poderá receber a cobrança de forma extrajudicial nos termos do art. 7º do Decreto n.º 10.990, de 9 de março de 2022.

3. Há muitos MEIs no país, com rendimentos acima dos R$28.559,70 que se enquadram na isenção. Visto que esses microempresários já contribuem via simples mensal (DAS), como separar a pessoa física do CNPJ, nesse caso, para declarar isenção?

— Em relação aos microempreendedores individuais é importante observar que embora esses contribuintes sejam obrigados à entrega da Declaração Anual Simplificada – DASN SIMEI, por conta da sua atividade empresarial, esses contribuintes não estão dispensados da entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda relativa à pessoa física do empreendedor. É importante que este empreendedor verifique, por exemplo, a parcela dos lucros da sua atividade empresarial que, eventualmente, está sujeita à incidência do imposto de renda pessoa física e providencie a informação na Declaração de Ajuste  indicando também outras receitas, se houver, como recebimento de aluguéis ou rendimentos de aplicações financeiras, bem como bens e direitos que possua. Nesse ponto em particular o ideal seria consultar um profissional contábil para que seja esclarecida a necessidade ou não da entrega da declaração relativa à pessoa física e ainda eventual recolhimento do IR com base na situação particular do empreendedor.  

4. Entre as principais mudanças na declaração do Imposto de Renda em 2022, quais os estudantes e profissionais das Ciências Contábeis devem dar mais atenção (se preparar mais)?

— Dentre as principais mudanças em relação ao preenchimento da declaração destacamos a própria utilização da ferramenta PIX a ser utilizada para as restituições e pagamentos do imposto devido. Ampliação do acesso à funcionalidade da declaração pré-preenchida. Houve algumas alterações pontuais em relação ao preenchimento das informações sobre os bens pessoais do contribuinte, que agora ocorrem de forma mais organizada. A possibilidade de acrescentar mais informações sobre os dependentes do titular da declaração, como a informação se o dependente mora ou não com o titular da declaração. Mas o ponto de maior atenção, e que não se trata necessariamente de uma novidade, continua sendo em relação ao registro das deduções para redução do imposto a pagar ou aumento do imposto a restituir. Muitos contribuintes entendem que podem indicar quaisquer tipos de despesas que tenham tido ao longo do ano para atenuar a mordida do leão, como despesas médicas sem comprovação regular, medicamentos que não constaram em conta emitida por hospitais, gastos com educação para não dependentes, cursos de idioma e outras despesas que devem ser verificadas e analisadas se devem ou não constar como despesas dedutíveis sob pena de ter a declaração retida na chamada malha fina ou ainda ter de arcar com o pagamento de acréscimos legais pelo recolhimento do imposto em valor menor que o devido.

Agora, separe seus documentos, avalie suas dúvidas, acesse o aplicativo e faça o quanto antes a sua declaração.

E para se manter sempre atualizado, continue acompanhando o Blog UniDomBosco.

 

última atualização em: 29 de março de 2022