dicas-de-portugues

O momento de escrever artigos, fichamentos, resumos ou qualquer outra produção textual durante a graduação pode ser um grande problema para muitos alunos e as dicas de português podem, então, ser muito válidas.

Lembrar de algumas regras gramaticais e ortográficas aprendidas na escola pode ser uma tarefa um pouco complicada para muitos.

Porém, ter uma boa habilidade escrita é essencial na graduação. Em qualquer graduação, “diga-se de passagem”, e não somente em algumas específicas, como pensam alguns estudantes.

Profissionais que têm uma boa expressão escrita se destacam dos demais em qualquer área.

Por isso, reunimos algumas dicas de português para ajudar você, estudante que sente dificuldades 

Existem diferentes formas de usar os porquês e conhecê-las é essencial.

Por que- Usado em perguntas, nas quais o motivo ou razão está implícita. Por exemplo: Por que não foi ao parque hoje?  Por que está bravo?

Porque – Usado para dar uma resposta, explicação ou causa. Exemplos: Trouxe esse casaco porque na previsão diz que vai esfriar/ Vamos comer mais tarde hoje porque preciso trabalhar até mais tarde.

Porquê- Usado como substantivo (por isso é usado com um artigo – “o” ou “um” – antes dele) que substitui motivo ou razão. Como nos exemplos: Qual o porquê de estar triste? Existe um porquê disso?

Por quê- Usado no final de frases, com pontos finais ou interrogações. Exemplos: Ela foi embora e nem disso por quê.  Você não comeu? Por quê?

O “mas” é uma conjunção adversativa, que dá a ideia de oposição ou contrariedade. Por exemplo: Eu comprei uma blusa nova, mas não serviu. Saiu o resultado, mas ela não conseguiu passar.

Já o “mais” é um advérbio, que pode indicar quantidade e intensidade. Os exemplos podem ser: Na minha mala tem mais calças do que blusas. Eu gostaria de poder te ver mais vezes. (seu oposto é “menos”)

Quando tratamos de passagem de tempo os dois podem ser usados, porém em situações opostas.

O Há (presente do verbo haver) é usado para indicar tempo passado. Por exemplo, na frase “Há muitos anos não venho aqui” ou “Meu horário de almoço acabou há 20 minutos.”

Já o A (preposição) refere-se ao futuro, como no exemplo “O ônibus chegará daqui a 10 minutos.”

Essa é uma dúvida bastante comum, porém também bastante simples de entender a diferença.

Mal (substantivo) é o contrário de bem. Não estou me sentindo bem, portanto estou me sentindo mal.

Mau (adjetivo) é o contrário de bom. Esse homem é mau, portanto, ele não é bom.

Ambas são conjugações do verbo fazer, uma na 3ª do singular, a outra na 3ª do plural.

Se a frase indicar uma ação sendo feita, o verbo concorda com o sujeito (o agente da ação). Então o correto é “Ele faz um trabalho bem feito”, “Isto faz muito barulho.”, “Elas fazem uma coreografia perfeita.”, “Muitos fazem muito barulho por nada”.

Mas se a frase indicar uma determinada quantidade de tempo ou uma condição climática, então usa-se o verbo no singular (sempre!). Por exemplo, “Faz muito tempo que não te vejo.”, “Faz meses que não nos vemos.”, “Faz muito calor em minha cidade.”

A escrita correta da terceira pessoa do verbo querer é quis.

Quiz é um jogo rápido de perguntas e respostas de múltipla escolha.

Poderíamos escrever mais uma infinidade de dicas como essas que estão no topo das dúvidas de escrita da maioria dos estudantes, mas como nosso artigo é curto ficamos com essas. Deixamos de orientação que sempre que forem escrever algo, busquem informações sobre as palavras que tenham dúvidas.

É sempre melhor perder um tempo pesquisando do que perder notas nos trabalhos e pior que isso, perder credibilidade no seu meio profissional.

O uso do dicionário e consultar as gramáticas é um costume pouco utilizado pelos estudantes, mas é essencial criar e manter esse hábito.

Nos dias de hoje, o acesso pela internet a esse tipo de material facilita e agiliza muito a pesquisa e não utilizar não faz nenhum sentido.

O problema não é não saber escrever algo, mas sim escrever errado por não ter se dado ao trabalho de ir pesquisar quando a dúvida surge.

O estudante deve sempre ser um aprendiz em busca de informações e conhecimento. Se torne esse tipo de estudante e, com certeza, os seus resultados profissionais no futuro serão diferenciados.

Se você quer outras dicas de como escrever melhor, leia este artigo: https://www.unidombosco.edu.br/blog/5-dicas-de-como-escrever-melhor/

E para se manter sempre atualizado continue acompanhando o blog e as redes sociais do UniDomBosco.

 

 

última atualização em: 27 de julho de 2022