dia-nacional-do-doador-de-sangue

Dia 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador de Sangue. Essa data é celebrada todos os anos, com o objetivo de conscientizar a população sobre a doação de sangue e a importância da mesma.

Esta data foi escolhida pois, a partir de dezembro, iniciam-se os meses de festas e férias, o que faz com que os estoques dos bancos de sangue diminuam.

Por que a doação de sangue é tão importante?

Muitas pessoas que passam por cirurgias ou realizam determinados tipos de tratamento precisam de sangue.

O sangue não é produzido de forma artificial e, por isso, a doação de sangue é a única forma de obtenção para esses tipos de casos que foram citados.

Como funciona a doação de sangue?

Muitas são as normas técnicas determinadas pelo Ministério da Saúde para que tanto a doação quanto a recepção do sangue sejam feitas com segurança e proteção para todos os envolvidos.

Para isso, é preciso estar atento a esse passo-a-passo do processo de doação de sangue.

Os sites das secretarias estaduais ou municipais de saúde costumam trazer essa informação.

Um cadastro é feito no local e por isso é necessário ter em mãos algum documento oficial de identificação, com foto. Por exemplo, RG, CNH, carteira de trabalho ou passaporte.

Ela é como uma entrevista em que faz perguntas sobre a saúde do candidato e tem como objetivo identificar questões que os exames laboratoriais não mostram. A sinceridade é essencial nesta etapa.

Demora em média 15 minutos e é realizada com material esterilizado e descartável, não trazendo nenhum risco para quem doa.

doador-de-sangue

Principais dúvidas

1- Quem pode doar?

Pessoas com idade entre 18 e 69 anos que pesem mais de 50 quilos e não estejam nessas condições no momento da doação: anemia no teste realizado imediatamente antes da doação; hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação; estiver com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação; com febre no dia da doação; estiver grávida; estiver amamentando (caso o parto tenha sido há mais de 12 meses, é liberado).

Pessoas nas seguintes condições não podem doar sangue em nenhuma condição: teste positivo para hiv; hepatite após os 10 anos de idade; já teve malária, tuberculose extra-pulmonar, elefantíase, hanseníase, calazar, leishmaniose, brucelose, esquistossomose hepatoesplênica; tem doença de chagas, mal de Parkinson, alguma doença que gere inimputabilidade jurídica; submeteu-se a transplante de órgãos ou medula; possui problema de coagulação de sangue; é diabético; possui problemas graves no coração, pulmão, fígado ou rins.

2- Quanto é tirado de sangue? Faz falta no meu corpo?

Em cada doação, costuma-se coletar em média 450 ml e isso não prejudica a saúde, pois o ser humano possui uma média de 5 litros e, em uma média de 72 horas, o organismo repõe o que foi doado.

3- Estou doente. Posso doar?

A indicação é que, independentemente dos sintomas, aguarde para doar após a melhora. Doenças infecciosas, como gripes, por exemplo, impedem a doação. Se ainda tiver dúvidas, busque maiores informações no local de doação.

4- Eu fiz uma cirurgia recentemente. Posso doar sangue?

O tempo em que é possível fazer a doação após um procedimento cirúrgico depende de cada caso.

Acesse esse link para entender melhor: http://www.prosangue.sp.gov.br/artigos/quem_nao_pode_doar.html

Se tiver feito tatuagem ou tiver recebido transfusão de sangue, a doação de sangue só poderá ser feita após um ano.

5- De quanto em quanto tempo posso doar sangue?

Cada pessoa pode fazer até quatro doações de sangue por ano. Os homens podem doar com intervalos de 60 dias e as mulheres de 3 meses.

6- Há alguma recomendação sobre o que pode ou não em relação à alimentação?

A indicação é que, antes de doar, consuma alimentos leves e se hidrate. Não se pode doar em jejum e nem após a ingestão de álcool.

Você já fez sua doação de sangue esse ano? Aproveite o dia nacional do doador de sangue e faça a sua.

última atualização em: 18 de novembro de 2022